Conheça os programas


Ações Comunitárias com Vistas ao Desenvolvimento Regional Sustentável

Descrição

Este programa tem por objetivo contribuir com projetos de assistência social, para os órgãos públicos, entidades assistenciais e instituições sem fins lucrativos, inclusive com a participação ativa em conselhos municipais e estaduais, fóruns e comissões.

Ações Comunitárias da UNIPLAC

Descrição

São desenvolvidos por alunos-bolsistas do Artigo 170. O programa é gerenciado pelo Serviço de Atendimento ao Estudante. Por ele, alunos realizam ação social em projetos instituídos pela Universidade.

Assistência à Saúde da Família

Descrição

           A intenção da Fundação Uniplac, com este programa, é desenvolver projetos na área da saúde que amenizem as condições precárias que a comunidade vem enfrentando nesta área. Tais ações fazem parte do seu compromisso e responsabilidade social.

            A sociedade é educada para a doença, quando devia ser o contrário, ser educada para a saúde, pois os comportamentos, culturais, educacionais, alimentares e sociais, contribuem para o estágio e desenvolvimento da doença. Não um cuidado preventivo, e em se tratando de vulnerabilidade social, estes índices se ampliam ainda mais do que os normais da média da sociedade.

            O sedentarismo é uma oportunidade para o desenvolvimento da doença, falta de exercícios físicos e psíquicos para que a mente humana ocupe-se do bem viver, sem dar lugar ao trauma da doença e do sofrimento.

            O sofrimento é uma constante na vida de pessoas em situação de risco social, e se busca resposta mitológica para tal situação de enfermidade, amortece-se o sofrimento somático, responsabilizando a vontade de “Deus”, a fé passa a ser o remédio homeopático para curar as enfermidades do corpo, da alma e da mente.

            A metodologia adotada no curso de Medicina da Instituição por exemplo, abre novos horizontes para que os profissionais de medicina entendam a saúde a partir da família, das questões sociais, culturais e políticas, ver a pessoa na sua totalidade corpórea, entendendo que a doença é manifestação processual de situações acumuladas de amplitude biopsicossocial. A somatização dos problemas implica em quadros clínicos que merecem acompanhamentos profissionais.

            Este programa deve sustentar projetos que tenham no seu princípio, ações voltadas para o cuidado com o corpo, em todas as etapas do desenvolvimento humano e considerando a pessoa na sua totalidade existencial: alimentação, higiene, habitação, trabalho, família, ambiente, educação, esporte e lazer, enfim, as necessidades básicas para o existir humano.

Assistência ao Idoso

Descrição

Com a criação do Estatuto do Idoso 3.575/05, este segmento passa a ganhar o devido respeito social, tratamento como sujeitos históricos que carregam em suas vidas o peso da experiência, da luta e da vontade de viver com dignidade. A sociedade do descarte ignora muito cedo os idosos, pelas circunstâncias colocadas pela lógica do capital, porque não observam neles a possibilidade de explorar, logo não são capazes de gerar mais lucro.

A Universidade como espaço da cultura e da ciência, deve incluir esta categoria tão significativa da sociedade, seja pela sua história e pelos percentuais da população idosa nos próximos anos, promovendo ações que façam com que eles também tenham o direito de acessar a universidade.

Nenhuma sociedade poderá desenvolver-se se não agregar todos os seus grupos sociais. Somente com a participação efetiva de todos se constrói a verdadeira democracia. Os menos favorecidos, como os idosos, por exemplo, devem receber garantias de inclusão ou reinclusão social, ou seja, que lhes sejam assegurados direitos como a segurança econômica, a habitação, saúde, convívio com a família e comunidade e respeito pela autonomia pessoal.

No Brasil, a Lei n.º 8.842, de 04/01/1994, dispõe sobre a política do idoso, que tem por objetivo “assegurar os direitos sociais do idoso, criando condições para promover sua autonomia, integração e participação efetiva na sociedade”. Além desta, temos uma vasta legislação que garante o atendimento às pessoas envelhecidas, assegurando o amparo, tanto por parte da família, quanto da sociedade.

Segundo o IBGE (2000), o total de brasileiros com idade superior a 60 anos é de 14.536.029, o que representa 8,56% da população. Deste total, a grande maioria vive com seus familiares. Apenas 1% está em instituições asilares ou similares. A projeção para 2020 será de uma população idosa de 18,02%, para 2040 de 25,08% sobre o total da população brasileira. Isso significa que o Brasil será detentor da 6ª população idosa do mundo. E, segundo a ONU, em 2050, a quantidade de pessoas com mais de 60 anos em todo o mundo será maior do que a quantidade de pessoas com idade inferior a 15 anos. Os especialistas em atendimento ao idoso no Brasil são apenas 500 geriatras e 300 gerontólogos, índice alarmante.

Esta realidade justifica a necessidade das instituições beneficentes de Assistência Social priorizar a implementação de ações destinadas à valorização do idoso. Cabe, ainda, ressaltar a valorosa contribuição que estas pessoas podem dar aos mais novos, pois acumulam saberes, experiências de vida que não podem ser desprezados. É por este motivo que a Fundação UNIPLAC desenvolve iniciativas que visam esta valorização, pois não é responsabilidade apenas do Estado, mas sim um compromisso social, condição para exercício pleno da cidadania.

Assistência Jurídica à Família

Descrição

A Assistência Jurídica à Família conta com o apoio direto do curso de Direito, estendendo o acesso às informações para pessoas carentes e/ou em situação de risco, estas que historicamente desconhecem os seus direitos. Há o envolvimento de acadêmicos colocando em prática seus conhecimentos proporcionados pelo curso, numa ligação direta com os desafios da realidade da comunidade local e por vezes a comunidade regional.

            Esta ação cobre inclusive a área civil e criminal, orientando e acompanhando as necessidades específicas de cada ação, ou seja, é uma oportunidade para o exercício da educação para os direitos. Como consequência, essa lógica se inverte no cotidiano das pessoas, o que se presencia é a vivência de uma cidadania de papel (Dimenstain), aquela em que os direitos sociais estão muito bem organizados no papel, na constituição, na lei, o que reflete em uma postura de apatia diante dos direitos sociais, porque a prerrogativa é no sentido de que a “lei é a que organiza a sociedade”, o que resulta em uma cidadania passiva.

Bolsas de estudos para Alunos em Situação de Risco Social

Descrição

A Uniplac está inserida em um contexto social e econômico desigual, se considerarmos outras regiões do Estado. O passado histórico aponta para uma ação não planejada no entorno regionais, as ações econômicas não deram conta do desenvolvimento, e sim atuaram em um crescimento privatista, particularizado e explorador, causando um verdadeiro empobrecimento regional.

 O conceito de desenvolvimento aqui empregado é aquele que preceitua as condições do capital humano, social, cultural, ambiental e econômico, concepção na qual deve estar fundamentando as práticas da extensão e o envolvimento dos acadêmicos bolsistas.

            A educação superior em sua política de interiorização traz consigo a tarefa de complementar o atendimento ao seu público daqueles que não estavam contemplados na educação publica gratuita, centrada na ilha de Santa Catarina. Surge o modelo das Universidades Comunitárias, na década de 1960, educando os filhos dos trabalhadores, oportunizando o acesso ao ensino superior pago.

            É neste contexto que se insere a Uniplac, com os seus cursos de graduação, desde a década de 1960 até hoje, encontrando dificuldades para a sua expansão, manutenção e atendimento desse público. Dentro desta perspectiva é que o seu desenvolvimento se dá de forma paulatina, enfrentando todas as dificuldades possíveis: fator econômico, densidade demográfica, poder aquisitivo.

            Tendo como base tal realidade, é que se buscam formas de manter os estudantes na Universidade, através de ações que possam complementar ou subsidiar o pagamento de mensalidades, estas formas podem ser acessadas através das seguintes modalidades: Bolsa Institucional, Bolsa Pesquisa, Bolsa Funcionário e Dependente com recursos da própria Universidade e projetos de cunho social, onde são envolvidos os estudantes universitários, recebendo bolsa como auxílio, Bolsa Extensão, Bolsa Convênio e FIES. A Fundação Uniplac mantém de longa data, um sistema de distribuição de bolsas de estudo para alunos em situação de risco social. A partir da criação do Serviço de Atendimento ao Estudante - SAE, em 1997, que, entre outros objetivos, foi implantado para “proporcionar aos alunos carentes de recursos financeiros modalidades de bolsas que lhes deem condições de estudar” (Regimento Geral da Universidade, artigo 137), passou vigorar um sistema disciplinando a concessão de bolsas de estudos, com regulamentação própria. A cada ano, através de Portarias, constituem-se uma equipe técnica e uma comissão específica para triagem, seleção, classificação e entrevista de alunos bolsistas.

Envolvimento da Comunidade Externa em eventos: Esportivos, Atividades Artísticas e Culturais

Descrição

A promoção de eventos que contemple este público (pais, filhos, avós, tios), enfim a convivência da família em atividades relacionadas a eventos de natureza mista. São uma forma de movimentar a comunidade na qual a Universidade está inserida e promover seu marketing, atuando nas várias áreas de sua especialização. Envolvendo todos os seus cursos profissionais, demonstrando como se constrói o profissional que estuda neste espaço, através de ações de curta duração, trabalhando a representação daquilo que está tão perto geograficamente, mas distante operacionalmente.

            Com este programa, a Uniplac quer proporcionar à comunidade em situação de vulnerabilidade espaços de interação, promoção social e cidadania para crianças e adolescentes, idosos, gestores sociais, dentre outros, com serviços e ações da assistência social, de assessoramento, defesa e garantia de direitos que contribuam para a promoção social e cidadania.

No Esporte: O esporte auxilia na formação do caráter, na aprendizagem, contribui para a boa saúde e o equilíbrio físico e mental das pessoas. A UNIPLAC apoia e incentiva as várias iniciativas desportivas realizadas pela comunidade acadêmica.

Na Cultura: Entende-se a cultura como conjunto de concepções, ações e expressões que desempenham um papel fundamental para a melhoria da qualidade de vida do cidadão, sejam elas físicas, intelectuais, esportivas, de lazer, enfim ações que promovam o desenvolvimento integral.

Eventos: A Fundação Uniplac coloca à disposição da comunidade, das organizações governamentais e não governamentais instituições sem fins lucrativos da Região Serrana os seus recursos (humanos e estrutura física), como forma de oportunizar a realização de eventos com caráter de promoção social e cidadania.

Arte: Fazem parte deste esforço a manutenção de projetos que atuam na criação da arte, apresentações artístico-culturais, eventos que agregam o conhecimento e o desenvolvimento regional, tendo em vista o trabalho com as organizações governamentais e não governamentais que atuam na área social, diminuindo substancialmente a exclusão social.

Promoção da Educação e Trabalho

Descrição

A Promoção da Educação e Trabalho da UNIPLAC tem sido objeto de estudo por parte da comunidade acadêmica, especialmente da Extensão Comunitária, no sentido de preservar ações de qualificação e requalificação para a comunidade em situação de vulnerabilidade. Nesta perspectiva, é que se torna um processo educativo e de compromisso social de todos os envolvidos com os atores responsáveis dos segmentos sociais da Serra Catarinense. Ao programar ações de caráter de educação profissional, a Universidade do Planalto Catarinense articula-se ao compromisso de Estado para viabilizar as demandas necessárias relativas ao mundo do trabalho.

Fone: (49) 3251.1001
E-MAIL: avaliacao@uniplaclages.edu.br
COORDENAÇÃO: Sergio Murilo Shutz
Fone: 55 49 32511022
Av. Castelo Branco, nº170, Bairro Universitário - Lages - SC - Brasil
© 2017 - Universidade do Planalto Catarinense, desenvolvido por: Al-Wi Tecnologia