Projetos de Pesquisa

Gênero e sexualidade no campo educacional: práticas e políticas públicas

Coordenadora: Mareli Eliane Graupe

Grupo de Pesquisa: Gênero, Educação e Cidadania na América Latina (GECAL)

Linha de Pesquisa II:  Educação, Processos Socioculturais e Sustentabilidade

Período: 02/02/2017 a 30/11/2020

Descrição: Este é um macro projeto do Grupo de Pesquisa GECAL que abriga outros dois microprojetos: 1) Violências de gênero na serra catarinense.  2) Políticas públicas de gênero: uma análise dos currículos de graduação e pós-graduação no estado de Santa Catarina. Este macro projeto possui como objetivo pesquisar sobre violências de gênero, mais especificamente na Serra Catarinense e também, sobre as políticas públicas de gênero no campo educacional no Estado de Santa Catarina.

Bolsista UNIPLAC/ Artigo 171: Iara Menegazzo Guarda - Graduação em Cosmetodologia

Bolsista BIPIC/CNPq:  Mateus Moratelli Pereira – Graduação em Biomedicina

Integrantes: Lúcia Aulete Búrigo de Sousa (egressa-mestra); Josilaine Antunes Pereira (Egressa Uniplac- doutoranda na Unisinos); Lucia Helena Matteucci (egressa-mestra); Clecí Terezinha Lima de Linz (egressa-mestra); Antônio Célio de Morais (egresso-mestre); Evelyn Diconcili Caetano (mestranda); Joelci Cristina Melo Vargas  (egressa-mestra); Luciane Cristina Correa  (mestranda); Dhebora Mozena Dall'lgna (professora na Graduação).



Conhecimentos e Saberes: Formação de Formadores

Coordenadora: Marina Patrício de Arruda

Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Saúde e Qualidade de Vida – GEPESVIDA

Linha de Pesquisa II:  Educação, Processos Socioculturais e Sustentabilidade

Período: 02/02/2017 a 30/11/2020

Descrição: A formação de formadores é um território ainda pouco explorado mas já se sabe que não existe mais um lugar fixo para o ensino e que o conceito de formação ganhou novas dimensões. O formador é um profissional que, em geral, assume o andamento de diferentes atividades educativas seja nas universidades, seja em outras instâncias e organizações da sociedade civil. Saberes docentes são também saberes sociais e profissionais que se consolidam no processo das relações e interações sociais nas quais vivenciam outras possibilidades de reflexão e de solução das situações cotidianas. E, nesse ponto, redobramos nossa atenção para com a proposta de formação que almejamos e que conforma tanto o desenvolvimento pessoal como desenvolvimento profissional, dimensões objetivas e subjetivas que acrescentam contradições e incertezas à vida de professores e de formadores. Pensadores como Nóvoa, Perrenoud e Tardif dão destaque à necessidade de se desvelar experiências, pensamentos, emoções e dilemas dos formadores ao longo dos processos que encampam. Morin e Josso destacam as narrativas como possibilidades de produção de conhecimentos com sentido e pertinência à vida. Com a ampliação do conceito de formação, a prática deixa de ser espaço de transmissão e aplicação de conhecimentos para configurar um território educativo complexo de desenvolvimento profissional e pessoal. Nesse sentido, convém perguntar que conhecimentos e saberes convém ao formador de formadores? Essa pesquisa tem por objetivo repensar o processo de formação como um território complexo de construção de saberes profissionais e pessoais. Trata-se de uma pesquisação, método que agrega diversas técnicas participativas e ativas, estratégias inovadoras de reflexão (THIOLLENT, 1998) por envolver as pessoas na resolução de seus próprios problemas. Com essa pesquisação pretende-se contribuir na produção de conhecimentos sobre formação de professores e formadores. Palavras- chave: formação de formadores - território educativo complexo- saberes profissionais e pessoais.

Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (4) . 

Integrantes: Marina Patrício de Arruda - Coordenador / Lurdes Caron - Integrante / Izabel Cristina Feijó de Andrade - Integrante / Lucia Ceccato de Lima - Integrante / Andréia Valéria de Souza Miranda - Integrante / Jose Valmir Calori - Integrante / Frida Rengel Ramos - Integrante.

Bolsistas:

Bolsista PIBIC/CNPq: Ana Cristina Arruda. "Saberes docentes e desenvolvimento profissional: a relação teoria e prática em sala de aula". Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Odontologia) - Universidade do Planalto Catarinense, PIBIC/CNPQ. (Orientador).

Bolsista PIBIC/CNPq: Eduarda Sachett. Mãos limpinhas: educação ambiental das famílias de catadores de resíduos sólidos urbanos. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Medicina) - Universidade do Planalto Catarinense, Governo do Estado do RS. (Orientador).



Educação, Ambiente e Saúde em Área de Abrangência do Aquífero Guarani

Coordenadora: Lucia Ceccato de Lima

Grupo de Estudos e Pesquisas em Ambiente, Educação e Saúde - GEPES Ambiens

Linha de Pesquisa II:  Educação, Processos Socioculturais e Sustentabilidade

Período: 02/02/2017 a 30/11/2020

Decrição:  Os   conflitos   ambientais   podem ser creditados ao desconhecimento dos sujeitos sociais, da falta de compromisso e de ações incompatíveis com a sustentabilidade ambiental. Estas podem ser minimizadas a partir de outras estratégias como a ambientalização das universidades   que é o locus que possibilita a mudança do estilo de pensamento dos futuros profissionais com ações de mudança no ensino, na pesquisa, na extensão e na gestão universitária, portanto, é um espaço privilegiado para mudança paradigmática do processo de ser e estar nesse planeta. Para contribuir com esse processo de mudança atua – se no grupo de pesquisa GEPES AMBIENS e em projetos de ensino, pesquisa, extensão e de gestão da universidade.  

O grupo de pesquisa GEPESAMBIENS abriga esse macroprojeto que tem como objetivo investigar as relações do ser humano com o ambiente, tendo como espaço de mediação interdisciplinar a educação ambiental e saúde ambiental, considerando as políticas públicas e a gestão ambiental como estratégias ambientalização das instituições e de desenvolvimento territorial sustentável em áreas de abrangência do Aquífero Guarani/ Serra Geral. Objetiva ainda, discutir teorias do conhecimento para a formação humana no âmbito epistemológicos e metodológicos na educação superior.

Esse projeto articulação a pesquisa com o ensino e a extensão com foco nas seguintes linhas de atuação: Educação Ambiental e Ambientalização das Instituições; Epistemologia, Ensino Superior e Formação Humana; Meio Ambiente e Sustentabilidade em Área de Abrangência do Aquífero Guarani/Serra Geral e Políticas Públicas, Gestão Ambiental e Desenvolvimento Territorial.

Há alguns projetos executados desde 2008 que estão vinculados a estas áreas de atuação como:

Projeto rede Guarani Serra Geral – Meta Educação Ambiental - 9 edições – 2008 a 2017;

Ambientalização e Sustentabilidade na Educação Superior: subsídios às políticas institucionais em Santa Catarina – Interinstitucional 2015 - 2017;

Programa Permanente Institucional de Educação Ambiental na Graduação (PPIEAG) 2014 – atual;

Educação Ambiental: Saneamento Ambiental com ênfase na Qualidade da Água no Entorno do CEDUP Renato Ramos da Silva – Lages/sc- 2012-2014;

Educação Ambiental e em Saúde: Detecção de Estruturas Parasitárias em Hortaliças - 2016-2017;

Disponibilidade e Qualidade dos Espaços Públicos de Lazer no Município de Lages,SC – 2017, entre outros.

Neste projeto foram defendidas 16 dissertações até 2017, sendo que 8 dissertações estão em andamento. Todas as publicações em periódicos e livros são articuladas a esse projeto.

Integrantes: Lucia Ceccato de Lima – Coordenadora; Marina Patrício de Arruda – Docente; Ana Emilia Siegloch – Docente; Luís Fernando Schaibe -  Docente; Grazzielli Schemes de Oiveira - Docente; Discentes: Cristiane Oliveira Velho – Prefeitura de Lages; Cristian Roberto Antunes de Oliveira – FUNDES; Rafael Nascimento - Prefeitura de Lages; Mirian Kunhen; Schayla Letyelle Costa Pissetti – FAPESC; Marcos Ribeiro Chaves – FUNDES; Arlete Felizardo Paludo; Carolina Moretti Berto;  Maurício Augusto de Farias Vaz – Bolsa 170; Francine Malinverni Freitas – Bolsa 170. 



Educação, Economia Solidária e Emancipação Social: Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares/UNIPLAC

Coordenador: Geraldo Augusto Locks

Grupo de Pesquisa em Educação e Desenvolvimento Territorial: Políticas e Práticas – GEDETER

Linha de Pesquisa II:  Educação, Processos Socioculturais e Sustentabilidade

Período: 02/02/2017 a 30/11/2020

Descrição: Trata-se de um mega projeto vinculado ao Grupo de Pesquisa Educação e desenvolvimento territorial sustentável: políticas e práticas (GEDETER) na Linha de Pesquisa II Educação, Processos Sociais e Sustentabilidade do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação da Universidade do Planalto Catarinense (PPGE UNIPLAC). As ações estão focadas no campo da economia solidária, tendo em sua órbita organizações e movimentos sociais com seus marcadores sociais, tais como gênero, raça/etnia e classe. A equipe de trabalho é multidisciplinar constituída por professores dos níveis de graduação, mestrado e doutorado. Estudantes de diferentes cursos de graduação e técnicos quase todos egressos da Universidade. Assentado no tripé do ensino, pesquisa e extensão, na medida em que se realizam ações e práticas educativas de incubação de empreendimentos econômicos solidários no meio urbano e ou rural, concomitantemente realiza-se pesquisa, produção e publicação dos conhecimentos gerados pelo encontro do conhecimento do senso comum e acadêmico. Atualmente as ações do Projeto da ITCP UNIPLAC se realizam em três níveis: a) processos de incubação de empreendimentos econômicos solidários; b) construção da política municipal de economia solidária em Lages pela participação no Fórum Regional e no Conselho Municipal de Economia Solidária; c) fortalecimento da Feira Municipal/Regional de Economia Solidária que ocorre todas as sextas-feiras de cada mês na Praça do Terminal Urbano da cidade de Lages, SC.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (1) . 

Integrantes: Geraldo Augusto Locks - Coordenador / Josilaine Antunes Pereira - Integrante / Mareli Eliane Graupe - Integrante / Graciela Alessandra Dela Rocca - Integrante / Juliano Branco de Moura - Integrante / Adriana Murara Silva - Integrante / joão eduardo branco de melo - Integrante / Helen Baumgart Costa - Integrante / Ângela Aparecida Coelho Waltrick - Integrante / Julia Pereira Damasceno de Moraes - Integrante / Elisângela de Oliveira Fontoura - Integrante.



Inclusões curriculares: atores sociais e áreas do conhecimento na escola e formação de professores

Coordenadora: Profa. Dra. Lurdes Caron

Grupo de pesquisa: Inclusões curriculares: atores sociais e áreas do conhecimento na escola e formação de professores

Linha de Pesquisa I:  Políticas e Processos Formativos em Educação

Período: 02/02/2011 a 30/12/2017

Decrição:   O Projeto tem por objetivo dar condições de continuidade a investigações relativas a inclusões curriculares e de diferentes atores sociais envolvidos com a Educação, sobretudo com a Educação Especial, a Educação Musical, o Ensino Religioso, a Educação em Artes Visuais, as tecnologias de ensino, no contexto da Formação de Professores, articulando-os em um projeto comum, e ao mesmo tempo diversificado. O projeto envolve diversas áreas do conhecimento trabalhadas nas escolas. Participam dele: mestrandos e egressos do PPGE que estão de alguma forma, vinculados a ele, e docentes e discentes dos cursos de graduação em Música, Artes Visuais, Educação Especial, Ciências da Religião - habilitação em Ensino Religioso e tecnologias, dentre outros. Das exigências da contemporaneidade no campo educacional com relação às diversas formas de inclusão, decorrem implicações para a formação de professores. Um dos temas relevantes é a Política Nacional de Educação Especial que promove a Educação Inclusiva e abrange alunos com Deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e Altas Habilidades/Superdotação. A Educação Inclusiva desafia a escola a adequar suas estruturas físicas e, acima de tudo, viabilizar propostas curriculares que atendam às especificidades das ̸ nas diferenças. O Ensino Religioso, componente-curricular da área do conhecimento do fenômeno religioso, relaciona-se diretamente com questões como o respeito à liberdade religiosa e à diversidade cultural do povo brasileiro. Este ensino articulado com os diferentes conhecimentos do currículo se constitui em uma disciplina de tratamento pedagógico e está garantido pela legislação brasileira. O ensino musical na escola, a partir de 2008, pela Lei nº 11.769, passa a ser conteúdo obrigatório do currículo escolar. As artes visuais na escola por meio da mediação de conteúdos e de práticas possibilita o desenvolvimento de potencialidades e de múltiplas relações entre educandos, professores e sociedade. As novas tecnologias da informação e comunicação contribuem para que a comunidade escolar possa vir a fazer parte da comunidade virtual e assim entrar diretamente em contato com diversas informações. Este universo de diversidades desafia o formador a analisar as diferentes formas de inclusões curriculares, e de atores sociais que estão sendo praticadas e seu impacto, como vêm sendo processadas na formação de professores no Planalto Serrano Catarinense. O projeto é de relevância social para a comunidade escolar, para a universidade e para a sociedade em geral, pois pesquisa o que se passa na interface entre a formação e as práticas inclusivas na rede escolar. O projeto indaga se a tematização e a promoção do respeito e do diálogo com o diferente podem estar em consonância com o cultivo das tradições culturais e o exercício da cidadania?

Integrantes: Prof. Dr. Lourival José Martins Filho; Ms. Vivian Oliveira; Isabel Nercoline Ceron; Ms. Karine Noemy Scheffacker Pereira; Rosimeri Legnagni Carbonera. Mestrandos/as: Marines Dias Gonçalves; Rosymeri Bittencourt dos Reis; Ermelinda Schemes Oliveira; Simone Moreira da Silva Pigozzi; Anna Paola Xavier Chiaradia; Eder Magno; Josélia Franzói. Egressos: Ms. Suzana Maria Webber Xavier; Guilherme Rosa Seifert; Vando de Oliveira; Jeferson Rosa Seifert; Ms. Francinne de Oliveira Kerkhoff; Ms. Elza Maria Netto Bernardi; Ms. Andréia Maia; Ms. Eri Cristina dos Anjos Campos; Ms. Ana Paula Mabilia; Ms. Elaine Ribeiro de Oliveira.



Discurso, Políticas e Processos Formativos na Educação Básica

Coordenador: Jaime Farias Dresch

Grupo de pesquisa: Núcleo de Pesquisa em Educação Básica: Políticas e Processos Formativos - NuPEB

Linha de Pesquisa I:  Políticas e Processos Formativos em Educação

Período: 24/10/2016 a 31/12/2017

Descrição: O projeto de pesquisa tem como objetivo investigar as políticas, os processos formativos no âmbito da Educação Básica, levando em consideração, especialmente, os aspectos discursivos envolvidos no processo de elaboração, implementação, resistência, avaliação e redefinição das políticas educacionais. O ponto de partida é a problematização dos aspectos epistemológicos da pesquisa em educação, tendo como objeto de análise as normas legais, documentos oficiais, documentos administrativos e documentos escolares, bem como analisar o discurso veiculado pelas diferentes mídias acerca das políticas educacionais. O estudo abrange também as relações entre discursos e processos formativos no ambiente educacional, abrangendo os diferentes aspectos das políticas para a Educação Básica como: formação de professores, avaliação, currículo, diferenças, direitos humanos e diversidade, gestão democrática e financiamento.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . 
Integrantes: Claudia Teresinha Pagno Puerari - mestranda / Ramon Dal Lanho de Oliveira - aluno da graduação Medicina / Monica Teresinha Farias Muniz - aluna da graduação Jornalismo. 



Genealogia da Educação no Planalto Catarinense

Coordenadora: Carmen Lúcia Fornari Diez

Grupo de Estudos e Pesquisas História, Sociedade e Educação da Serra Catarinense HISTEDBR - Serra Catarinense

Linha de Pesquisa I:  Políticas e Processos Formativos em Educação

Período: 02/02/2011 a 30/12/2017

Decrição: Trata-se de um projeto de pesquisa guarda-chuva que vem sendo desenvolvido por subprojetos orientados no Mestrado e com a colaboração de bolsistas de graduação em diversas escolas que foram pioneiras na cidade de Lages. Muitas delas confessionais (escolas de religiosos) mantém farta documentação que vem sendo examinada sistematicamente para oferecer um quadro da formação escolar na região. O projeto está vinculado a dois grupos de pesquisa: 1) NESEF- Planalto Catarinense 2)HISTEDBR-Serra catarinense. Ambos ligados a grupos nacionais e criados na UNIPLAC para dinamizar estudos sobre ensino de filosofia e educação filosófica, bem como a história da educação no planalto lageano. Integram este projeto os vários subprojetos, a exemplo de:

A história da UNIPLAC e a UNIPLAC na história: a educação superior no planalto catarinense

Contribuição da UNIPLAC no Planalto Catarinense através dos cursos e egressos de educação superior

Levantamento de fontes para a história da educação de Lages: o Colégio Imaculada Conceição no século XX

O livro Tombo da Catedral de Lages e a educação (séculos XIX e XX)

Levantamento e análise de fontes primárias da história da educação escolar pioneira em Lages sob perspectiva foucaultiana

Levantamento de fontes para a história da educação de Lages: Escola Ida Schmidt

Levantamento de fontes para a história da educação de Lages: Coleginho São José. 60 anos de memória da UNIPLAC: depoimentos de egressos dos cursos da área de saúde

 60 anos de memória da UNIPLAC: depoimentos de egressos das licenciaturas 

Alunos envolvidos: Graduação: (15) / Mestrado acadêmico: (12) . 

Integrantes: Carmen Lúcia Fornari Diez - Coordenador / Rosani Kukarz da Cunha - Integrante / Lurdes Caron - Integrante / Danielle Antunes Daronch - Integrante / Deivid Beckhauser Gaspar - Integrante / Érico Paes de Campos - Integrante / Ernesto Franzoi - Integrante / José Carlos Cavani de Souza - Integrante / Julio Cesar Ribeiro - Integrante / Marli Teresinha Paes Vieira - Integrante / Regina Aparecida Corrêa - Integrante / Regina Bazi Pinheiro - Integrante / VALDETE de Figueiredo - Integrante / Velci Muniz Vieira - Integrante / Vera Lucia Mendes Vieira Furtado - Integrante.
Financiador(es): Secretaria de Educação do Estado de Santa Catarina - Bolsa.



Conflitos sociais e forças morais: educação para convivência solidária

Coordenadora: Vanice dos Santos 

Grupo de pesquisa: Estudos descoloniais: crítica ao eurocentrismo das práticas escolarizadas e de produção de conhecimentos na pós-graduação

Linha de Pesquisa I:  Políticas e Processos Formativos em Educação

Período: 02/02/2011 a 30/12/2017

Descrição:  Descrição: Este projeto busca aportes na Filosofia e na Educação para tematizar a dimensão ética. Os estudos se debruçam sobre os conceitos de relações de poder, reconhecimento e respeito, sobretudo desenvolvidos por Axel Honneth. Frente aos conflitos do âmbito da moralidade, a partir dos observados, narrados e vivenciados nas instituições de ensino, buscar entendê-los com noções de sujeito herdadas da Modernidade não tem sido suficiente. Tal insuficiência aponta para a necessidade de defrontarmos os conflitos morais, mirando a intersubjetividade. Assim, dedicamo-nos a investigar aspectos sociais e morais que adentram os espaços educativos no intuito de contribuir para reflexões e encaminhamentos frente a desafios enfrentados na escola, com vistas à convivência solidária. É desenvolvido associado ao Núcleo de Estudos e Pesquisas Sobre o Ensino de Filosofia - Regional Planalto Catarinense, do Programa de Pós-Graduação em Educação, Mestrado Acadêmico, da Universidade do Planalto Catarinense. Dado que os envolvidos nesta pesquisa estão inseridos em instituições de ensino, pretendemos trazer à tona elementos experienciados no cotidiano das escolas. Esta pesquisa tem como objetivo, ainda, despertar para as relações entre ética e processos formativos, tendo como motriz a questão: qual nossa tarefa no que se refere à formação ética na comunidade escolar? De outro modo, quais os fins da ação educacional?

Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (13) . 

Integrantes: Vanice dos Santos - Coordenador / Nanci Rosa - Integrante / Lizonete Dal Farra - Integrante / Viviane Teresinha Zapelini - Integrante / Carlos Fermino de Paulo - Integrante / Kareenn Cristina Zanela Diener - Integrante / Angela Schwahn - Integrante / Anne Carolina Rodrigues Klaar - Integrante / Aurelio dos Santos Souza - Integrante / Maria Denise da Cunha Pocai - Integrante / Bruna Tratz Passos - Integrante / Marcia Heck - Integrante / Bruna Salmoria - Integrante / Kássia Lima Zanchett - Integrante / José Alberto Grechoniak - Integrante / Altamir Guilherme Wagner - Integrante / Stela Macedo Lima - Integrante / Luciana Nunes Garcia Ferreira - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico



Formação continuada e protagonismo de egressos da Pós-graduação para alavancar mudanças em seus espaços de trabalho a partir dos resultados de pesquisa

Coordenadora: Maria Selma Grosch

Grupo de pesquisa: Rede de egressos e formação continuada: conhecimentos para transformação social

Linha de Pesquisa I:  Políticas e Processos Formativos em Educação

Período: 02/02/2011 a 30/12/2017

Descrição: O que vem depois da pesquisa concluída na trajetória dos novos mestres em Educação, egressos da Pós-graduação (PG)? Qual é a responsabilidade dos Programas formadores de mestres e doutores na geração de impacto das pesquisas na sociedade, nos diferentes segmentos do mundo do trabalho onde seus egressos atuam profissionalmente? Qual a responsabilidade dos novos mestres, egressos da PG com o emprego dos resultados de suas pesquisas para o aprimoramento e qualificação dos processos, práticas e políticas em seu campo de atuação profissional? A Educação precisa dos resultados das pesquisas e os novos mestres podem exercer um protagonismo na interface entre a comunidade científica e o mundo do trabalho, pois participam de ambos espaços (distintos e distantes). Mas esse espaço entre estes dois mundos requer um trabalho conjunto dos egressos e dos Programas que os formaram, que nesta pesquisa caracterizamos como Formação Continuada de egressos da PG. Implica em construir, desde o período de formação de mestres, comunidades científicas locais, grupos de trabalho entre pós-graduandos, docentes, egressos e outros atores sociais que atuam nos seus espaços de trabalho (Secretarias de Educação, por exemplo). Estas comunidades de diálogo e convergência podem assumir diversos formatos, como extensões universitárias, fóruns de debate, diálogos no território, grupos de trabalho e grupos de estudo, ativando assim os grupos de pesquisa (GPs) cadastrados no Diretório de GP do CNPq. Esta investigação se caracteriza como pesquisa-ação, ao mesmo tempo em que investiga, promove o encontro e o diálogo das demandas por conhecimento dos setores educacionais locais e o conhecimento acumulado materializado nos resultados das pesquisas pertinentes, de autoria dos egressos e docentes do PPGE/UNIPLAC

Integrantes: Maria Selma Grosch (Coordenadora) Vanir Peixer Lorenzini (Vice-Líder). Mestrandas(os): Ana Paula de Bona Sartor, Neusa Maria Weinrich Araujo Schneider, Moacir dos Santos Junior, Gislaine Aparecida de Matos, Simone Mara Dulz.



Fone: (49) 3251-1000
E-MAIL: stricto@uniplaclages.edu.br
COORDENAÇÃO: Dra. Mareli Eliane Graupe
Fone: 55 49 32511022
Av. Castelo Branco, nº170, Bairro Universitário - Lages - SC - Brasil
© 2018 - Universidade do Planalto Catarinense, desenvolvido por: Al-Wi Tecnologia